31 de outubro de 2012

Embaixador de Israel diz que Portugal tem " uma nódoa " que os judeus não esquecem

Casa de Aristides Sousa Mendes está muito degradada (Foto: PÚBLICO)
O tema era o ensino do Holocausto e o embaixador de Israel em Lisboa, Ehud Gol, aproveitou-o para exortar Portugal a assumir as suas responsabilidades.
Com palavras duras, Gol lembrou terça-feira, na Fundação Gulbenkian, em Lisboa, que Portugal "foi o único país que colocou a sua bandeira a meia haste durante três dias", quando soube da morte de Adolf Hitler. "É uma nódoa que para nós, judeus, vai aparecer sempre associada a Portugal", exclamou.

"Recuso-me a suportar o peso dessa nódoa", respondeu-lhe um professor da Universidade de Coimbra, que se encontrava na sala repleta para mais uma sessão da conferência Portugal e o Holocausto, aprender com o passado, ensinar para o futuro, que terminou ontem. O docente lembrou que o país vivia então em ditadura e que os gestos do Governo de então não podem ser imputados aos portugueses. "O passado é doloroso. O Portugal de hoje não é o mesmo do passado, como a Alemanha de hoje também não é a mesma do passado, mas os países têm de assumir responsabilidades pelo seu passado", respondeu Gol.

Não foi a única crítica. O embaixador de Israel contou que, ainda há dias, foram ter como ele para lhe expor de novo o problema da Casa do Passal, em Cabanas do Viriato, onde viveu Aristides Sousa Mendes, e que se encontra em risco de derrocada devido a uma guerra de poder na fundação com o nome do diplomata, que é proprietária do palacete construído no século XIX. Sousa Mendes foi cônsul de Portugal em Bordéus durante a II Guerra Mundial. Contra as ordens de Salazar passou mais de 30 mil vistos a judeus perseguidos, para poderem abandonar a França ocupada em direcção a Portugal. Exonerado do cargo, acabou por morrer na miséria.

Sousa Mendes é um dos "justos das nações do mundo", o título dado por Israel a cidadãos não-judeus que ajudaram judeus a escapar ao Holocausto. Na Avenida dos Justos figuram 25 mil nomes e apenas dois são de portugueses, recordou ontem o embaixador de Israel. "Não venham ter connosco, ou com os EUA, para tratarmos da casa. Façam vocês algo para promoverem a imagem dos vossos "justos"", exortou. O outro "justo" português é Carlos Sampayo Garrido, embaixador de Portugal em Budapeste entre 1939 e 1944, que em conjunto com o seu encarregado de negócios, Teixeira Branquinho, ajudou mais de mil judeus húngaros. A sua saga foi revelada pelo PÚBLICO em 1994.

O embaixador de Israel em Lisboa mostrou também não compreender as razões que levam Portugal a ser apenas um observador na Task Force Internacional para a Educação, Memória e Investigação do Holocausto, uma organização intergovernamental criada em 1998 e de que são membros 31 países. "Já chega de ser apenas um observador. Portugal tem obrigação de ser um membro de parte inteira da Task Force", criticou Gol. O embaixador revelou que se encontrou recentemente com o ministro da Educação, Nuno Crato, e que o exortou a assinar um acordo com o Governo de Israel para que "os professores portugueses aprendam a ensinar o Holocausto". Esta formação é ministrada pela escola internacional do Yad Vashen, o memorial do Holocausto em Jerusalém. Por iniciativa da MEMOSHOÁ - Associação Memória e Ensino do Holocausto, foram já organizados quatro seminários de formação de professores portugueses. O embaixador de Israel defende, contudo, que "está mais do que na hora de esta formação ser mais institucionalizada", através de um acordo entre os dois governos.

Gol lembrou os seus tempos de jovem em Israel, uma altura em que os sobreviventes dos campos de concentração andavam sempre de camisas com mangas compridas para esconder o número inscrito na pele. "Eles tinham vergonha e nós também, porque não tínhamos lutado o suficiente", conta. A memória do Holocausto em Israel começou assim.
Luciana Abreu prepara musical de " Aladino " na pista de gelo do Palácio do Gelo Shopping 
 
Luciana AbreuLuciana Abreu esteve na passada sexta-feira no Palácio do Gelo Shopping, para mais uma sessão de ensaios da peça “Aladino – O Musical no Gelo”, que estará em cena no Grande Auditório do Teatro Rivoli, no Porto.

Com a aproximação da estreia, agendada para o próximo dia 14 de Novembro, Luciana Abreu, que assumirá o papel da princesa Jasmine, intensifica as sessões de treino para a peça produzida por Paulo Sousa Costa.
Com uma alegria contagiante e muito à vontade na pista de gelo, a protagonista da produção dedicada à história infantil de Aladino ensaiou durante mais de duas horas com outros elementos do elenco, do qual também faz parte Sónia Araújo, que, no início do mês, afinou os últimos detalhes de patinagem na única pista de gelo do país aberta permanentemente ao longo do ano.

portal Cidade de Viseu

Pastelaria Restelo « Careca »



Mapa
Mapa
Satélite
Híbrido
Terreno
 
Morada:
Rua Duarte Pacheco Pereira, 11D
1400-139 Lisboa
Telefone:
213 010 987
Website:
Cozinha:
Cafe
<15€
Horário: 8h00 - 20h00
Pastelaria CarecaO Careca, que é como toda a gente conhece a pastelaria Restelo, foi fundado em 1954. Ao longo das últimas décadas, ganhou uma reputação inabalável naquela zona da cidade. Aqui destacam-se os bolos de massa folhada, fina e estaladiça, como os palmiers. Mas a alma da casa são uns pequenos croissants, considerados dos melhores de Lisboa pelos clientes habituais. São servidos com cobertura de açúcar, interior amanteigado e ainda quentes, já que as fornadas que saem da cozinha são constantes. Claro que a receita é um segredo bem guardado pelos donos da casa.
Croissant na pastelaria CarecaA pastelaria Careca é, no entanto, um espaço simples e despretensioso, decorado à maneira das tradicionais confeitarias lisboetas. Como não é muito grande, às horas do pequeno-almoço e do lanche está sempre lotada no seu interior, numa azáfama constante de pedidos ao balcão e serviços por entre as mesas. No exterior, os clientes podem refrescar-se numa simpática esplanada, instalada ao lado de um jardim. Ao fim-de-semana, é este o poiso de muitas famílias da área. Por altura do Natal, o bolo-rei do Careca é outra especialidade reconhecida. Esta pastelaria encerra às terças-feiras.
Frade dos Mares

Convite - Frade dos Mares

2 por 1
O
Frade dos Mares é um simpático restaurante, situado na avenida D. Carlos. Aqui tem uma oportunidade para o conhecer e experimentar a sua gastronomia especializada em peixe e mariscos frescos, com a oferta de um prato na compra de outro de valor igual ou superior. Deve imprimir e levar este email (mostre-o à entrada). Convite válido até 7 de novembro. Esta é uma oferta da EatOut.
Recordar a catástrofe de 1755
Lisboa Story Centre

Sugestão: passam amanhã 257 anos sobre o grande terramoto de 1755, que destruiu Lisboa. Pode conhecer, em detalhe, os acontecimentos desse fatídico 1 de novembro no Lisboa Story Centre, o centro interpretativo da história da cidade, que conjuga tecnologia multimédia com rigor histórico.

ezimut.com promove passeio por Lisboa

Tour EzimutO ezimut.com associou-se à Miss Lisbon, para promoverem em conjunto um original passeio pedestre por Lisboa. Agendado para o próximo dia 10 de novembro (um sábado), este tour incluirá uma parte a pé e outra a bordo de um típico elétrico 28, percorrendo os locais da cidade em que viveu o poeta Fernando Pessoa. Há três saídas marcadas (10h30, 14h30 e 18h30) e todas têm, como ponto de partido, o largo de São Carlos. O preço deste tour é de 7,50 euros (tudo incluído), pagos no momento da partida. No entanto, a inscrição deve ser feita previamente para o email geral@misslisbon.com. Venha passear connosco!
A Lisboa de Fernando Pessoa

Zombies à solta em marcha por Lisboa

ZombieWalk LisboaA quarta edição da Zombie Walk Lisboa decorre dia 31 de outubro, com saída da praça Luís de Camões. O evento começa a reunir zombies às 18h30, naquele ponto da cidade. Uma hora depois, os participantes iniciam a sua assustadora marcha, num percurso que os vai levar até ao largo do Martim Moniz (passando pelos Restauradores, Terreiro do Paço e praça da Figueira). Uma zombie walk é um evento associado ao dia de Halloween, que ocorre nos mais diversos países do mundo, geralmente grandes centros urbanos. Reúne fãs de filmes de horror, literatura fantástica, banda desenhada, video jogos e cultura popular, todos mascarados de personagens aterrorizadoras. A Zombie Walk de Lisboa vai já na sua quarta edição, congregando um grupo de apreciadores do género. Todos se podem juntar à horda dos marchantes, num evento que é gratuito (basta aparecer mascarado). Pode acompanhar este evento através da sua página no Facebook.

Lisboa Story Centre

Mapa
Mapa
Satélite
Híbrido
Terreno
Morada:
Terreiro do Paço, 78-81
1100-148 Lisboa
Contacto:
210 312 800
9€
Horário: 10h00 - 20h00
Transportes:
Metro / Comboio
METRO: Terreiro do Paço
Autocarro
CARRIS: 15E, 25E, 728, 732, 735, 736, 759, 760, 781, 782
Lisbon Story CentreO Lisboa Story Centre é um centro interpretativo da história de Lisboa, conjugando tecnologia multimédia com rigor histórico. Esta atração proporciona uma viagem (dura cerca de uma hora) por uma dúzia de salas representativas de várias épocas históricas da cidade: desde a sua fundação até à modernidade. A visita é acompanhada por áudio-guias (disponíveis em várias línguas e também com texto adaptado para crianças) que, ao longo do percurso, vão explicando aquilo que se vê. O ponto alto do Lisboa Story Centre é a reconstituição do grande terramoto de 1755, que então arrasou a cidade. Numa sala dedicada, é projetado um filme de oito minutos, recreando aquele fatídico 1 de novembro.
Lisbon Story CentreAo longo do percurso, os visitantes conhecem ainda os odores das especiarias que motivaram a expansão marítima portuguesa, numa sala que simula um antigo armazém medieval. Outro destaque são as salas dedicadas ao Marquês de Pombal e seus esforços para reconstruir Lisboa, após a catástrofe. A viagem termina relembrando a modernidade do Terreiro do Paço, enquanto espaço central da cidade. Adicionalmente, no primeiro andar há exposições complementares. O Lisboa Story Centre abre todos os dias da semana e é uma experiência vocacionada para receber os lisboetas e também turistas. O bilhete de entrada custa nove euros, mas há descontos para seniores (sete euros), crianças (cinco euros) e famílias. A última entrada é às 19h00 e conte com uma pequena fila na bilheteira.