20 de fevereiro de 2013

A Madrid , no Lusitânia Comboio Hotel

Um serviço ferroviário muito especial que une as duas capitais europeias e permite aproveitar a noite para viajar. Pelo caminho ainda pode ver a pitoresca cidade de Ávila. É um comboio? É um hotel? Ou um pouco das duas coisas? O Lusitânia liga diariamente Lisboa a Madrid, pondo a capital espanhola e todas as suas belezas ao alcance da mão. Sentado num lugar convencional, alojado num compartimento com beliches ou numa cabina individual ou de casal, aproveite a noite para ganhar horas de viagem e desembarque na estação de Atocha, bem no centro de Madrid.
Quer em termos de preço, quer de comodidade, a viagem no Lusitânia Comboio Hotel é a forma ideal de chegar a Madrid a partir da capital portuguesa (ou do Porto, com as ligações a este serviço através da Linha do Norte). Não há cansaço do volante, demorados preparativos de aeroporto nem complicadas ligações até ao destino. E, pelo caminho, ainda se podem pôr as leituras em dia, descansar ou trabalhar, para além de vislumbrar cidades intermédias, a começar por Avila, terra de Santa Teresa.
Este conteúdo respeita as normas do novo Acordo Ortográfico.

Gran Via

Ávila

Ávila

Arco

Museu do Prado

Museu Rainha Sofia
É uma viagem que começa ao cair da noite e só terminará com o nascer do sol, unido as duas capitais ibéricas através do serviço Lusitânia Comboio Hotel. O viajante sai de Lisboa depois de jantar e chega ao centro de Madrid por volta das oito e meia da manhã, pronto para um dia de trabalho ou de lazer. Dispõe de um conjunto de vantagens que incluem facilidades de estacionamento na Estação do Oriente e condições especiais de alojamento, associadas ao bilhete de comboio.
Não é forçoso que a viagem no Lusitânia se restrinja a Madrid. À ida ou à volta tem a inesquecível cidade de Ávila, sem dúvida merecedora de uma visita atenta.
Património da Humanidade desde 1985, Ávila, terra de Santa Teresa, possui um dos mais extensos e bem conservados troços de muralha medieval da Europa. É um perímetro de 2,5 km com nove portas e 88 torreões. Construída no séc. XI, esta cerca é uma das marcas da silhueta da cidade, quando vista ao longem recortada contra as montanhas, muitas vezes cobertas de neve. Chamam-lhe a terra de santos e de cantos e não lhe faltam atrativos, a começar pela Praça do Mercado Chico, antigo forum romano.
Sem prejuízo de tudo isto, Madrid é uma cidade que alia a história e a monumentalidade ao cosmopolitismo e à animação. E logo a partir da estação de Atocha há tanto para ver, a começar pelo mundialmente famoso Museu do Prado, com riquíssima coleção de pintura, não esquecendo a frescura do Parque do Retiro. Outro museu a não perder é o da Rainha Sofia que expõe o quadro mais conhecido de Picasso, Guernica, regressado a Espanha quando esta se reconcliou com a democracia e os valores europeus. Se está a pensar em vida noturna e em «movida», oriente-se para os lados da Puerta del Sol e das Huertas e não se esqueça de tirar uma fotografia de recordação junto à conhecida estátua do urso e do medronheiro.
Para o lado da Gran Via encontrará os principais teatros e cinemas e não se espante se encontrar em cena musicais que fizeram sucesso na Broadway nova-iorquina ou no East End londrino. É também uma lição de arquitetura do séc. XX, desde o edifício Union e Fénix encimado por um anjo (junto à Calle de Alcalá) ou ao prédio da Telefónica.
Se está interessado no comércio de luxo, nem que seja para ver as montras das grandes lojas de marca, então a sua melhor opção é o elegante Bairro de Salamanca. O topo do topo, encontrá-lo-á na Calle Ortega e Gasset mas daqui até á Gran Via escolhas e cifrões não faltam.
E poderíamos continuar a enumerar locais ou eventos que, consoante os gostos, por si só justificariam esta viagem; ver a exposição ARCO, assistir a um jogo do Real Madrid no estádio Santiago Barnabéu ou ir à orla sul desta metrópole e passar o dia no parque de diversões da Time Warner, dedicado aos cenários e aventuras do cinema. Melhor que imaginar é mesmo vir até Madrid.
Lugar à pintura
Os três grandes museus madrilenos de pintura (Prado, Rainha Sofia e Thyssen Bornemisza) situam-se à ilharga do Jardim do Prado, formando praticamente um único complexo, cada qual especializado na sua temática: o Prado com as obras mais clássicas (El Greco, Goya, Ticiano, etc), o Thyssen com pintura impressionista e autores oitocentistas norte-americanos e o Rainha Sofia com a grande pintura espanhola do séc. XX (para além de Picasso, também Miró, Dali, etc). E tudo isto não muito longe da estação de Atocha donde parte e chega o Lusitânia.

Como chegar
Pelo serviço internacional com partida de Lisboa, pela Linha do Norte e Linha da Beira Alta, entrando em Espanha por Vilar Formoso. Há ligações diárias de e para o Porto.

Madrid

Ciudad RodrigoCiudad RodrigoMonumento do tempo dos romanosSalamanca
UniversidadeEstudantesVia da PrataMedina del Campo
ÁvilaCidade de Pedras e SantosMadridMuseu Prado


Pequena cidade fortificada, Ciudad Rodrigo é a primeira paragem de relevo do Lusitânia Comboio Hotel. Situada na parte ocidental da província de Salamanca, guarda um notável e ancestral património histórico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário