6 de fevereiro de 2013

Cultura

Teatro D. Maria II promove “ Exercicio V: O Amor ”



Desta feita, Maria João Seixas, Maria José Costa Félix e Maria Manuel Viana, promoveram a discussão sobre um tema fundamental para a vida de todas as pessoas.
Num ambiente bastante intimista e feitas as devidas apresentações, a primeira a tomar a palavra foi Maria Manuel Viana.
Agradecendo aos presentes e dando os parabéns ao Teatro Dona Maria II por esta excelente iniciativa, a qual promove uma série de reflexões e debates sobre a sociedade contemporânea, Maria Manuel Viana foca o seu discurso em romances históricos, procurando encontrar neles a definição de amor, fazendo também a distinção, aos olhos dos homens, de mulher amada e de mulher desejada, referindo que “os homens não desejam a mulher amada, e não amam a mulher desejada”, conseguindo fazer a distinção entre o amor verdadeiro e a busca do prazer.
A Directora da Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema, Maria João Seixas, foi a segunda a ter a palavra e a expôr os seus pontos de vista.

Contudo, Maria João Seixas optou por recitar uma série de poemas de amor, poemas eróticos e de cartas de amor, referindo que estas explicavam e definiam muito melhor o que era o amor do que o seu próprio ponto de vista.
Ao recitar uma das suas cartas de amor predilectas, a convidada chegou mesmo a emocionar-se a meio da leitura, levando a que o público presente sentisse compaixão por esta.
A última convidada a expressar a sua opinião sobre o tema em questão foi Maria José Costa Félix, a qual não se define como escritora nem oradora, mas como somente uma pessoa que escreve o que fala, sem rodeios, procurando ajudar as pessoas.

Esta última, e porque o tempo já era escasso, optou por falar mais do amor na sua perspectiva pessoal, definindo-o como algo fundamental para o equilibrio da vida de qualquer pessoa, sendo que a procura incessante pela cara-metade é inato ao ser humano, pois este procura sempre completar-se.
No final, ainda houve tempo para alguns elementos do público colocarem as suas questões e até mesmo alguns dos seus pontos de vista.
Estes Encontros Garret afiguram-se assim como uma proposta inovadora e interessante, numa sociedade moderna na qual a procura de respostas e o aparecimento de novas questões surgem à velocidade da luz, este conceito é assim uma oportunidade para debater assuntos contemporâneos, ideias diferentes com gerações diferentes, aproximando as pessoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário