16 de fevereiro de 2013

Trofa: Jovem casal constrói casa de pneus e latas

Trofa: Jovem casal constrói casa de pneus e latas
Construção arranca na próxima semana e a casa deverá estar pronta no final do Verão
Paredes de pneus, terra e latas. Pode parecer um projeto insólito mas é mesmo com estes materiais que Marta Santos e Pedro Silva vão construir a sua primeira casa. Com o apoio de um construtor que decidiu abraçar o projeto, a Casa Ecofixe, como foi batizada, promete reciclar materiais e funcionar com o máximo da sustentabilidade.

por Patrícia Maia

A socióloga Marta Santos, de 31 anos, conta ao Boas Notícias que a ideia desta construção inédita em Portugal surgiu quando o casal começou a procurar casa. “As casas térreas que encontrámos aqui na zona custavam todas à volta de 200 mil euros. Por esse valor decidimos que seria melhor comprar um terreno e fazer uma casa à nossa medida”, explica.

As paredes exteriores da Casa Ecofixe vão ser feitas de pneus - oferecidos pela empresa de reciclagem
Metais Jaime Dias – que vão ser enchidos com terra. As paredes interiores da casa serão construídas com milhares de latas que foram recolhidas, ao longo de mais de dois anos, nos cafés e restaurantes da zona. Um revestimento de areia, palha e cimento vai garantir o acabamento final das paredes.

Image and video hosting by TinyPic
Já o telhado desta casa térrea - que vai ter uma área de 200 m2 e quatro assoalhadas - será ajardinado. “A combinação de pneus e latas é altamente isolante e impermeável e, aliada à cobertura ajardinada, esta solução oferece um comportamento térmico excelente que permite poupar muita energia”, explica Marta.

A própria estrutura da casa, que será de madeira, vai ser construída com tábuas recicladas de obras que foram demolidas. Também as águas da chuva serão recolhidas para um depósito e canalizadas para a casa, enquanto a colocação de painéis solares vai permitir aquecer a água do banho com a luz do sol.

Casa Ecofixe deu origem a uma nova empresa de construção

O precursor desta arquitetura feita de materiais reciclados foi o norte-americano Mike Reynolds, nos anos 70. As suas técnicas têm sido replicadas em alguns projetos, um pouco por todo o mundo (ver vídeo abaixo), mas avançar para esta aventura em Portugal foi um desafio.

A Casa Ecofixe foi desenhada pelo gabinete de arquitetura F. Pereira e o acompanhamento técnico da obra está a ser feito pelo gabinete
P.d.M. Pereira de Magalhães Arquitectura & Design. O verdadeiro desafio foi encontrar o construtor.

“Apresentámos o projeto a cinco empresas na zona e nenhuma quis pegar na ideia. Entretanto, o técnico de uma dessas empresas, David Araújo, apaixonou-se pelo conceito, saiu da empresa e aceitou o desafio. Aliás, acabou por criar uma empresa que será especializada neste tipo de construções”, conta a jovem socióloga.


Embora o investimento do casal ainda seja relativo - a despesa na construção da casa e na aquisição do terreno vai ficar em cerca de 155 mil euros - a grande vantagem desta obra, para além de ser uma construção concretizada com o mínimo impacto ambiental, será o “ganho substancial em termos de energia e poupança de água a médio e longo prazo”, sublinha Marta.

Marta e Pedro deixam um profundo agradecimento a todas as pessoas e empresas que os têm apoiado neste projeto diferente, incluindo a câmara da Trofa que aprovou o projeto de construção, e esperam desta forma “contribuir para traçar novos caminhos e opções mais sustentáveis, em Portugal, na área da construção civil e do mercado imobiliário”.

Clique
AQUI para aceder ao Facebook da Casa Ecofixe onde pode acompanhar toda a evolução deste projeto inédito no nosso país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário